BATALHA | CALDAS DA RAINHA | LEIRIA | MARINHA GRANDE | POMBAL | PORTO DE MÓS | OURÉM

Get Adobe Flash player

PUBLICAÇÕES CEPAE

Veja aqui as publicações do CEPAE. Conheça o catálogo, as coleções próprias e as apioadas por nós. (ver)

 

  LOGO_6.jpg

CONHEÇA A DIREÇÃO CEPAE 

Veja aqui quem são os novos membros da Direção do CEPAE para o biénio 2016-2018. (ver)

 

 

CONTRIBUTOS

Regularmente vamos promover neste espaço contributos de colaboradores nas áreas do património. (ver)

 

 

LOJA CEPAE

Veja a nossa oferta de publicações e encomenda online! Receba os nossos livros diretamente em sua casa. (ver)

 

Título: O diário “perdido” da viagem de José Cornide por Espanha e Portugal em 1772.

El diario “perdido” del viaje de José Cornide por España y Portugal en 1772.

Autor: Mário Rui Simões Rodrigues

Ano: 2010

Páginas: 192

ISBN: 978-989-96964-1-9

Sinópse:

A presente obra tem como objetivo principal dar a conhecer o diário da  viagem de José Cornide, por Espanha e Portugal, em 1772, que se pensava  estar perdido.

Ao ser publicado pelo Centro do Património da Estremadura (CEPAE),na nova colecção “Estremadura: Estudos e Documentos”, para se adequar ao seu público particularmente interessado na Alta  Estremadura, decidiu-se publicar aqui o excerto da passagem de José Cornide pelos actuais concelhos de Pombal, Leiria, Marinha Grande, Batalha, Porto de Mós, Alcobaça, Caldas da Rainha e Óbidos. Inicialmente, pretendia-se apenas dar notícia à comunidade historiográfica espanhola da existência, em Portugal, de um manuscrito de José Cornide desconhecido em Espanha. Mas, tendo o CEPAE como preocupação editorial interessar na leitura públicos diversificados, não necessariamente especializados nas investigações histórico-arqueológicas, em vez de uma análise codicológica puramente técnica, dedicada exclusivamente a historiadores, preferiu-se uma abordagem mais ampla e acessível a todos, que permitirá conhecer o iluminista galego José Cornide, as características essenciais do seu diário e a realidade das viagens na época em que nos visitou pela primeira vez, em 1772.

CENTRO DE PATRIMÓNIO DA ESTREMADURA  

Copyright © 2014