BATALHA | CALDAS DA RAINHA | LEIRIA | MARINHA GRANDE | POMBAL | PORTO DE MÓS | OURÉM

Get Adobe Flash player

PUBLICAÇÕES CEPAE

Veja aqui as publicações do CEPAE. Conheça o catálogo, as coleções próprias e as apioadas por nós. (ver)

 

  LOGO_6.jpg

CONHEÇA A DIREÇÃO CEPAE 

Veja aqui quem são os novos membros da Direção do CEPAE para o biénio 2016-2018. (ver)

 

 

CONTRIBUTOS

Regularmente vamos promover neste espaço contributos de colaboradores nas áreas do património. (ver)

 

 

LOJA CEPAE

Veja a nossa oferta de publicações e encomenda online! Receba os nossos livros diretamente em sua casa. (ver)

 

instagram.jpg

 

Poderá acompanhar o CEPAE | Centro do Património da Estremadura através da nossa página do facebook fazendo "Like" em https://www.facebook.com/Centro-do-Patrim%C3%B3nio-da-Estremadura-CEPAE-387541864690515/ e convidamo-lo, para connosco editar a conta de instagram do CEPAE, que utiliza a hashtag ‪#‎patrimonioestremadura‬ .

Através desta ferramenta iremos promover e divulgar o património natural, cultural, arquitectónico e imaterial da região da Estremadura, que neste momento conta com os municípios associados: Batalha, Caldas da Rainha, Leiria, Marinha Grande, Pombal, Porto de Mós e Ourém.

Contamos com as vossas fotografias! As primeiras já começaram a chegar. https://www.instagram.com/patrimonioestremadura/

Micael Sousa: “A 'Capital da Cultura' em Leiria tem todas as condições para acontecer”

in: https://www.jornaldeleiria.pt/noticia/micael-sousa-capital-da-cultura-em-leiria-tem-todas-condicoe-3625

Micael Sousa: “A 'Capital da Cultura' em Leiria tem todas as condições para acontecer”

O recém empossado presidente do Cepae fala dos planos que a nova Direcção pretende desenvolver e fala de crescimento sustentado.

É o novo presidente do Cepae (Centro de Património da Estremadura), o que é e para que serve este organismo?
É uma associação que actua nos concelhos de Batalha, Caldas da Rainha, Leiria, Marinha Grande, Pombal, Porto de Mós e Ourém. Já teve como designação Centro de Estudos do Património da Alta Estremadura, mas percebeu-se que “Alta Estremadura” era um termo muito fechado e bairrista. A mudança de designação serviu para uma maior aproximação ao distrito e alargamento da visão, até porque a nossa região é pouco definida. Se não conseguirmos ter uma maior flexibilidade e abrangência, dificilmente, conseguiremos abarcar a realidade local, que não encaixa muito bem nas fronteiras que se foram desenhando. O Cepae começou por ser, quando surgiu, nos anos 90, mais ligado à inventariação do património. O objectivo era, mais tarde, poder-se intervir e salvaguardá-lo. Essa fase passou e o património está, praticamente, todo inventariado . Agora falta fazer o trabalho de valorizar e salvaguardar o património, aproximando-o das populações. Aqui, o Cepae, sendo uma instituição que também está ligada aos municípios, sendo que eles também são associados e são a razão de ser da existência do centro, esta pode ser a possibilidade de conseguir fazer e apostar mais na promoção e divulgação intermunicipal, congregando também a sociedade civil, porque as pessoas podem ser também associadas em nome individual. Claro que falta ainda identificar muito património móvel, pouco conhecido. Se há coisa que pode ser promovida e dinamizada é o património e história, porque ninguém nos pode tirá-los. São coisas que não se deslocalizam para outra parte do mundo.

Continuar... Entrevista para o Jornal de Leiria: Micael Sousa: “A 'Capital da Cultura' em Leiria tem todas as...

CENTRO DE PATRIMÓNIO DA ESTREMADURA  

Copyright © 2014